domingo, 13 de julho de 2008

.#04 – situação da unidade: INSTÁVEL.

O pai de Yuri olhou para os lados e disse, gaguejando:
-Ora, não... não lhe interessa! Yuri, você trouxe o que eu lhe pedi?
-Não deu pai, eu estava procurando no Cemitério das Máquinas quando um AUTOMAK me viu e veio atrás de mim. Se não fosse pela Nadja...
-Você é burro? Já falei para tomar cuidado com esses malditos andróides! Se eu não estivesse consertando aquela bosta de carro eu mesmo ia atrás das peças!
-Como você fala assim com ele? Ele arriscou a própria vida ao sair de Babel 5!
-Cale a boca mulher. Vocês makhunters não entendem nada do que é a vida de verdade. Só pensam no dinheiro que conseguem caçando AUTOMAKs! Pois saiba de uma coisa! Eu não vou lhe pagar nenhum centavo, ouviu bem?
-Pai! Você não era assim... O que está acontecendo?
-E você moleque, não passa de um chorão... de um covarde! Não tinha nada que ter pedido a ajuda dela! Vamos embora logo, preciso que você me ajude!
-Está tudo bem, Yuri –disse Nadja, vendo o garoto atônito -Já estou acostumada com isso... Eu não estava a serviço dessa vez, portanto não cobrarei nada.
O homem continuou a encará-la. Ela já estava sentando em sua moto quando falou, num tom desanimado:
-Preciso procurar esse tal de Andrey logo e voltar para encontrar o corpo do meu avô no deserto...

-Peraí! Porque você não falou antes quem estava procurando! –surpreendeu-se Yuri -Andrey é o meu pai!
-Ah! É o “senhor mau-humor” então?
Andrey começou a tremer e suar olhando para os lados novamente.
-Pois bem, vou direto ao assunto. Meu avô Boris disse que é seu amigo e me pediu para entregar a você essa chave, para que ative um AUTOMAK.
Quando Nadja mostrou a chave, houve uma explosão nos portões da Área 03. O mesmo AUTOMAK de armadura negra que Nadja derrotou no deserto havia sobrevivido ao desmoronamento do posto abandonado e estava ali diante de seus olhos, intacto.
-Oh não! Ele de novo! –surpreendeu-se Yuri.
-Você foi avisado, Andrey! –disse o andróide - Se Scarab descobrisse que você teve contato com Boris, você e seu filho morreriam! Scarab matará todos vocês agora!

-Que história é essa, pai? Vocês combinaram alguma coisa?
-Agora não é o momento para falar sobre isso.
-Droga, esse inseto não foi destruído! –disse Nadja apontando sua arma para o AUTOMAK –fujam vocês dois daqui, eu me encarrego dele.
-É inútil, Nadja! –gritou Andrey -Esse andróide é o mais resistente que existe! Me dê a chave, eu vou ativar o BIOMAK que Boris pediu. É um risco que corremos... Mas somente ele pode derrotá-lo!
-BIOMAK?
-Vamos, depois eu te explico melhor!
Nadja entregou a chave a Andrey, que entrou em um carro junto com Yuri, acelerando na estrada. Nadja distraiu Scarab atirando em sua armadura, sentou em sua moto e seguiu em direção ao carro de Andrey.
-Makhunter idiota! Scarab vai seguir você aonde for!
Os tubos que haviam nas costas do andróide expeliram fogo e fizeram ele flutuar. De repente, com um impulso, Scarab saiu voando atrás deles.
A estrada por onde percorriam era longa, cheia de obstáculos. Mas por sorte, um caminhão fechou o caminho entre eles e Scarab, o que fez o andróide bater com tudo no veículo, fazendo-o explodir.

Eles estacionaram próximo a uma casa pequena e abandonada feita de tijolos, caindo aos pedaços.
-Ufa, espero que dessa vez ele tenha sumido de vez!
-Não sei filho, acho pouco provável.
-Acho que você nos deve uma boa explicação sobre isso, Andrey –disse Nadja cruzando os braços.
-Eu sei. Venham comigo, eu vou lhes explicar.
Eles entraram na casa abandonada, onde havia um porão debaixo de um tapete velho. Andrey abriu com uma chave a porta do porão e eles desceram uma escadaria, seguindo para um corredor pouco iluminado. Ao chegarem ao final do corredor, Andrey tocou sua mão num dispositivo que fez abrir uma porta.

Ao abrir, Yuri e Nadja se surpreenderam ao ver uma sala gigante iluminada e moderna que abrigava um computador gigante intacto com vários monitores acesos operando sozinho. Com certeza era um dos poucos lugares que não havia sido destruido pela guerra.
-Uau! Como você nunca mostrou isso para mim, pai?
-Isso era segredo filho. –disse Andrey, ao instalar a chave de Nadja no computador –Segredo meu, de Boris e do Dr. Ivan Babel...
-Então você conheceu o Dr. Ivan também.
-Sim, nós três éramos muito amigos. Esse computador foi construído por Ivan, para ser independente da matriz Zer0, e foi através dele que o doutor descobriu a respeito do vírus que se alastrou entre os AUTOMAKs.
-Então é aqui que o Dr. Ivan trabalhava secretamente -disse Nadja aproximando-se de uma das telas.
-Era sim. E eu trabalhei aqui junto com ele para a construção dos BIOMAKs. BIOMAK é, numa linguagem para leigos, uma mistura de humano com AUTOMAK.
-É, eu sempre achei que esse Dr. Ivan fosse meio louco, mas nem tanto.
-Ele teve seus motivos, Nadja. Mas, um dia, um homem de más intenções soube da existência deles e queria usá-los para causar mais destruição nessa terra. Então, Ivan entregou aos meus cuidados os corpos dos BIOMAKs e para Boris, as respectivas chaves deles, sem as quais, jamais seriam ativados. Mas, infelizmente, o desgraçado descobriu isso recentemente, e eu fui obrigado a ativar um deles, pois ele disse que meu filho ouviu uma conversa que ele teve. Ele enviou Scarab para ficar me espionando e ameaçou matar Yuri e a mim se caso eu não ativasse o BIOMAK ou se eu tivesse contato com Boris. E como eu reconheci você, como sendo a neta de Boris, tive que disfarçar...
-Então foi aquele homem que eu vi no Cemitério que te obrigou a fazer isso. E foi por isso que o senhor teve que fingir que brigava com a gente!
-Sim filho, peço desculpas por isso.
-E esse outro BIOMAK foi ativado com a chave que aquele AUTOMAK que atacou meu avô roubou...
-É, eu reconheci a chave. E eu sinto muito pelo seu avô, pois sei que se você chegou no lugar dele, é porque ele foi interceptado...
-Obrigada. Eu quero que me explique mais algumas coisas. Quem é esse homem mau de quem você falou e por que meu avô disse que esse BIOMAK era para ser ativado para me proteger?
Naquele momento, ouviu-se uma explosão.
-Deve ser o Scarab de novo! E agora, o que faremos? –disse Yuri levando as mãos à cabeça.
-Ele vai se ver comigo.
Nadja apontou sua pistola para a porta da sala e Scarab apareceu.
-Filho, você vai ter que ativar a unidade para mim. Eu vou ajudar Nadja.
-Eu, pai? Mas como vou fazer isso?
-Você sabe de computadores melhor do que eu. Confio em você, moleque. Não me decepcione.
-Desgraçados! Scarab irá destruir esse lugar junto de vocês!
-Eu darei a minha vida se for preciso, mas você não encosta um dedo nesse computador, AUTOMAK maldito!
Andrey pegou um cano de metal e tentou atacar Scarab, mas foi em vão, pois o andróide atacou-o primeiro com sua espada, ferindo gravemente seu braço esquerdo. Ele caiu no chão, sangrando muito.
-Pai!!! Não!!!
-Não olhe para trás Yuri, continue aí que eu cuido desse idiota! –disse Nadja.
Yuri chorava desesperadamente, assim como tentava achar uma solução para ativar o BIOMAK.

De repente, Scarab empurra Nadja com tudo contra uma parede e faz ela cair inconsciente.
-Oh não, Nadja!
-Agora só falta você, moleque!
Scarab se aproximou de Yuri, que imediatamente apertou um botão no teclado do computador. Com a espada apontada para o peito do menino, o AUTOMAK é surpreendido ao olhar para o centro da sala, onde o chão explodiu. No meio da fumaça e dos destroços, surge uma figura estranha dando um salto. Era um rapaz magro e pálido, de cabelos loiros, com um cachecol vermelho imenso cobrindo metade do seu rosto e um sobretudo negro todo rasgado. Seu olhar, seu jeito, tudo era amedrontador.
-Consegui! – gritou Yuri.
-Quem é você? Você é... humano?
Naquela hora, uma voz digitalizada saiu do computador, dizendo:

Programa Babel inicializado.

Unidade BIOMAK: 02 Leon-Babel

Status: Ativado.

Índice de memória humana: 68% concluído.

Situação da unidade: INSTÁVEL.

2 comentários:

- Gµ† - disse...

Tio do céu!

Essa historia tah ficando legal!!

Soh cuidado pra não ficah mto Final Fantasy!! =D


Mas se ficah tbm...quem liga!? ahuauhhuauhauhauha

Tah mto foda!! o//


Axorros!!!

heitor ricci disse...

aew!
demais!
sua cara essas coisas
vou add vc no meu mermão!
abraço!